Notícias

Supermercados entram na Justiça Estadual contra o lockdown em Franca

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) entrou na Justiça Estadual com mandado de segurança para garantir que o setor possa funcionar em Franca durante o período de lockdown. Até 10 de junho, os supermercados não podem receber clientes e o funcionamento só ocorre por delivery.

Antes de começar as medidas mais restritivas, na quinta-feira (27), houve uma corrida aos supermercados e filas imensas foram registradas em vários locais.

 

Conforme a APAS, o setor pode se manter aberto, porém com medidas de restrição mais rigorosas, permitindo a entrada de número reduzido de clientes para evitar aglomerações. A entidade sustenta que em outros países onde o lockdown ocorreu de forma mais longa, o acesso a serviço essencial para compra de produtos alimentícios e de higiene era um dos poucos que autorizava as pessoas a andarem na rua. Os supermercados na Europa, por exemplo, onde esse fechamento foi mais restrito que no Brasil, permitiam a entrada de poucas pessoas em seu interior, mesmo que a circulação na rua estava proibida.

 

O mandado de segurança está sendo analisado pela Justiça e a expectativa que liminar seja dada em breve.

O relações instituicionais da associação, Rodrigo Marinheiro, explicou que a ação é para garantir um direito de acesso a serviço básico e ressaltou que pessoas que não tenham acesso a aplicativos, internet e computador podem ter dificuldade de garantir alimentos e outros produtos.

 

“A APAS ingresso com mandato de segurança contra o decreto municipal de Franca, que tira um direito de ter acesso a serviço essencial, como é o supermercado. Para gente entender melhor, o supermercado existe há 60 anos e é um setor baseado no auto-serviço. Não adianta falar que os supermercados atenderem uma cidade inteira por delivery, porque não tem infraestrutura para isso”, detalhou o representante da APAS.

 

Ele reconheceu que existe o risco de falta de atendimento a algumas pessoas e pode ocorrer desabastecimento. “O Centro de Contingência do Estado de São Paulo, por mais de uma vez, recomendou às prefeituras no interior que não fechem os supermercados. Fechar supermercado não vai diminuir a curva de contágio do município”, defendeu.

 

O representante da APAS ainda informou que o setor já está em seu oitavo protocolo de biossegurança para evitar o contágio do novo coronavírus em suas lojas.

 

 

Fonte: f3noticias

WeCreativez WhatsApp Support
Participe da programação mandando sua mensagem ou pedindo sua música!
Olá, mande sua mensagem :)